Fies é a melhor opção para financiar estudos

O novo ano se inicia, e com ele novos projetos, e um deles pode ser cursar uma faculdade ou pós-graduação. Porém, se a universidade não for pública, alguns cursos em instituições conceituadas podem custar bem caro. Nesses casos, um empréstimo educacional, como o Programa de Financiamento Estudantil do governo federal (FIES), pode ser a melhor opção, e de baixo custo.

O FIES é a linha de crédito mais barata existente no mercado para quem quer cursar uma graduação. A taxa de juros é de apenas 3,4% ao ano, uma pechincha para esse tipo de financiamento. Mas para obter o crédito, é preciso atender a uma série de requisitos, sendo o principal deles a renda familiar.

Veja quem pode realizar a inscrição FIES 2021 abaixo.

Veja como funciona o programa FIES 2021

  • O financiamento mínimo é de 50% do valor do curso, apenas quando as mensalidades corresponderem a uma quantia entre 20% e 40% da renda bruta per capita familiar.
  • É possível financiar até 75% caso o peso das mensalidades no orçamento fique entre 40% e 60% da renda bruta per capita familiar;
  • e 100% se o valor ultrapassar os 60%.

Mas isso não significa que o FIES é destinado apenas para o segmento de baixa renda. Por exemplo, um jovem que se sustente sozinho, em início de carreira, com renda bruta mensal de R$3.000, pode tentar um financiamento de 75% do valor de uma segunda faculdade, que custasse R$1.500 por mês. 

Mas o FIES exige atenção do estudante às suas consequências. Por se tratar de um empréstimo bancário, o aluno terá de retornar o dinheiro investido, o que pode comprometer as finanças pessoais por um período. Se o FIES é uma opção para você, confira os detalhes que não podem passar despercebidos: 

O financiamento é vetado a alunos com matrícula trancada, que já tenham usado financiamento ou sejam inadimplentes, e que tenham renda familiar superior a 20 salários mínimos. 

É necessário indicar um fiador, que também assinará o contrato. Como em qualquer empréstimo, caso o estudante não possa pagar as parcelas após a formatura, a cobrança recairá também sobre o fiador. 

Estão dispensados de apresentar fiador alunos de licenciaturas, bolsistas parciais do ProUni e alunos com renda familiar de até 1,5 salário mínimo.

É possível solicitar o empréstimo em qualquer período do ano e a inscrição deve ser feita pelo Sistema Informatizado do Fies (http://sisfies.mec.gov.br). Após concluir o curso, o estudante tem 18 meses de carência para conseguir uma colocação no mercado de trabalho. A partir do 19º mês, quando começa o pagamento, a dívida é parcelada em até três vezes o período financiado do curso, acrescido de 12 meses. Por exemplo, alguém que financiou um curso durante quatro anos pagará o financiamento por 13 anos. O pagamento é feito por boletos, caso ocorra atraso o beneficiado pode solicitar segunda via pelo link 2aviaboletofies.com.br.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *